Mondo Sama pela Noir

Mondo Sama pela Editora Noir






















Muito orgulho de integrar este time de autores da Editora Noir, que conta com nomes como: Gonçalo Junior, Gabriel Priolli, Julio Shimamoto, Wander Antunes e muitos mais...  Grato aos editores, Gonçalo Junior e André Hernandez pelo excelente trabalho!

Marielle Franco

Foto: Antonio Escorel



















O corpo baleado que outrora pertencera a Marielle Franco, era generosamente dividido e ocupado por várias outras existências… Havia nele desde a menina pobre, lutadora e sonhadora, até a mulher bela, poderosa e vencedora que nunca perdera sua consciência de classe. Havia também a Mãe, a Companheira, a Socióloga, a Activista, a Feminista, a Política e Defensora das causas LGBT, dos Negros e de todos aqueles para quem ainda são negados a dignidade e que continuam sendo sistematicamente marginalizados no cenário social pelos covardes detentores de algum instrumento de poder. Mas pouco importa se este instrumento seja uma caneta, um extrato de conta na Suíça, um decreto ou até mesmo uma arma! Todas estas Marielles jamais se calarão! Ainda mais agora, que elas se multiplicaram…

Sama 16/3/2018

Mãe Preta no dia 8 de março


















De modo geral a vida tem se tornado cada vez mais dura…
Dura para os discípulos do capital, que têm de passar cada vez mais o tempo de suas vidas deprimidas e esvaziadas de sentido em gaiolas seguras e controladas, úteros de aço e vidro frio que não reconhecem suas crias a não ser pelos códigos de seus cartões de plástico. Mas, a vida pode ainda ser mais dura para aqueles que nem gaiolas possuem! Vida bem dura para aqueles que não aparecem no Google Earth, nem nos comerciais, mas são reconhecidos pelos drones como alvos… Dura vida também para os que são bombardeados, para os que fogem da fome, do desemprego, das perseguições religiosas, políticas e das mais variadas formas de violência... Mas sem querer estragar as celebrações deste dia especial, lembro-vos que a vida é mais dura ainda para as mulheres, que na ordem destes acontecimentos brutais, são sempre as mais expostas em qualquer nível desta escala de eventos hediondos… E nesta sequência de desgraças, a existência consegue ficar ainda mais difícil para aquelas que se atreveram a nascer com a pele escura. Para elas, são reservados sempre os fardos mais pesados e os espinhos mais pontiagudos… Ainda não há nome para esta covarde manifestação de ódio que combina racismo com misoginia. No entanto, toda mulher negra é um pouco a encarnação da nossa história e a última linha de resistência da nossa espécie. Tenha você pele e olhos claros, sardas, cabelo liso ou dourado, a Mãe Preta é a mãe de todos nós. Ela, é o ser humano primordial. Se para os monoteístas, o Homem foi criado a imagem e semelhança de Deus, este Deus é uma mulher negra, que continua a ser sacrificada diariamente numa vã tentativa de expurgar nossos pecados.

ANTICAPITALISTA

Revista ANTICAPITALISTA nº4 - 8 de março 2018












Muito me honra esta colaboração para a revista, ANTICAPITALISTA, que contou também com a participação de: Ana Bárbara Pedrosa, Andrea Peniche, Francisco Louçã, Mafalda Escada, Nuno Saraiva, Rita Gorgulho e Rodrigo Rivera. Agradecimentos especiais a Paula Sequeiros.

Enquanto isso no International Film Festival Rotterdam...

Sama & Luísa Sequeira














Foto realizada no âmbito do Festival Internacional de Cinema de Rotterdam, com a equipe e a diretora do filme: "Quem é Bárbara Virgínia?"